Empresa campinense apresenta tecnologias apropriadas para geração de ração animal

Em primeira mão, nós temos um equipamento aqui que nós consideramos hoje o que há de melhor no mercado nacional e porque não dizer mundial, nós desenvolvemos uma máquina que é conjugada que tanto processa a palma como a mandioca, como também pica capim, cana e também tritura grãos, isso num único equipamento, isso em parceria com empresa de tecnologia de ponta nós conseguimos equipamentos de alta produtividade com baixo custo de energia. Para você ter idéia nós temos equipamento aqui que processa até três toneladas de palma por hora com motor de até dois cavalos, motorzinho de dois cavalos, motorzinho de 2 CVs”.

Esse foi o argumento inicial do represente da empresa Laboremos, Indústria e comércio de Máquinas e Equipamentos Agrícolas, Paulo Arruda, ao contatar com os ouvintes da Rádio Serrana de Araruna AM 590 kHz em conexão com a Rádio Cultura de São José do Egito AM 1.180 kHz, espaço em que o especialista em equipamentos e tecnologias apropriados a região semi-árida brasileira falou sobre os equipamentos forrageiros destinados a cada perfil de criador composto de pequeno, médio e grande criador que carecem de tecnologias que atendam as suas necessidades conforme o número de animais e ou perspectivas próximas futuras. “Esse aqui TF 300 triturador de feno, nós desenvolvemos esse equipamento exatamente para resolver o problema do desperdício do feno para os animais, então esse equipamento com o feno triturado ele não dar desperdício na alimentação animal, então esse equipamento é uma máquina grande e nós estamos desenvolvendo um equipamento intermediário”, justiça Arruda, acrescentando que o objetivo é cada vez mais se adequar a realidade e perfil de cada produtor rural falando sobre a ralação custo/benefício de cada equipamento em benefício da pecuária regional e nacional.

Arruda falou sobre as enfardadeeiras Laboremus que têm a função de dar condições de guardar os capins no processo de fenação que poderão ser utilizados nas estações secas, no verão. “Na verdade essa máquina é o seguinte: o produtor, aquele que tem o capim na sua propriedade nós temos enfardadeira onde ele faz o corte, nós temos capim que com cerca de 28 dias já dá o corte pra fenar, então ele dar o corte, deixa secar um pouco, enfarda em seu depósito para num período de seca, de estiagem onde há escassez de alimentação para os animais então ele vai tirar aquele fardo de feno que ele pode usar até por dois anos que ele conserva todas as suas propriedades e aí ele usa no triturador, proporcionando melhor alimentação para o animal sem o desperdício do feno”, explica Paulo Arruda.

Paulo explicou que no Nordeste, com as complicações climáticas da região, o produtor rural terá que guardar a ração em épocas apropriadas para o uso estratégico nas épocas de maior carência de alimentos, período em que os produtos da pecuária se elevam atendendo a lógica da oferta e da procura. “Nós sabemos que, principalmente aqui na região Nordeste, há algumas situações de complicações climáticas em algumas regiões, então cai a questão da produção, da alimentação animal, então se o produtor tiver a consciência que, hoje graças a Deus a maioria já está tendo essa consciência de armazenar aquilo que ele tem em abundância no período do inverno, fazendo silagem, fazendo os fardos de feno, então obviamente que ele vai está garantido num período de estiagem, de escassez de alimento, então vai melhorar a qualidade da alimentação animal, evidentemente melhora a qualidade do rebanho, melhora a quantidade do leite produzido se o gado for deleite, aumento de peso se for o gado de corte, onde ele vai ter uma qualidade melhor da alimentação para seu animal sem haver o comprometimento do seu rebanho”, relata Arruda ao apresentar diversas outras opções tecnológicas para os criadores de todas as regiões.

Triturador de feno e grãos, forrageiras FP 300 que permite quatro tipos de cortes diferentes mudando apenas o kit de navalhas com capacidade de fatiar a palma com precisão e sem machucar, processando até 4 mil quilos de palma e 3 mil quilos de mandiocas por hora; e a MC 300 que corta cana, capim, maniva e tritura o milho com elevada eficiência são exemplos de tecnologias apresentadas aos ouvintes do Programa Domingo Rural da Rádio Serrana de Araruna-PB em conexão com a Rádio Cultura de São José do Egito-PE.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top