Equador demonstra interesse em tecnologias da Embrapa

O Equador tem interesse particular nas pesquisas aplicadas da Embrapa, principalmente naquelas com informações e conhecimentos técnicos que possam ser imediatamente utilizadas por segmentos agrícolas importantes do país, como o da fruticultura tropical.

Segundo o assessor de comunicação da Embrapa Semi-árido em Petrolina-PE, Marcelino Ribeiro, um grupo de sete pesquisadores do Instituto Nacional de Investigação Agropecuárias (INIAP) está no Brasil em visita a duas Unidades da Embrapa: Semi-Árido e Mandioca e Fruticultura, com o objetivo de identificar tecnologias com potencial de tornar mais produtivas e competitivas as frutíferas comerciais mais cultivadas nesse país sul-americano: manga, pinha, papaya, maracujá e cítricos.

Marcelino informou que Wilson Vasquez, líder do Programa Nacional de Fruticultura de INIAP, dá um exemplo da importância da visita ao Brasil. “No seu país, a produtividade média é de cerca de 10 mil hectares cultivados com mangueiras e de 20 t/ha. No submédio do vale do São Francisco, onde está o maior pólo de exportação dessa fruta na América do Sul, a média das colheitas é o dobro: 40 t/há”, informa o assessor ao justificar que Wilson disse ter interesse em saber qual o manejo que os brasileiros dão aos pomares para obter uma produção tão alta, afirma.

Ribeiro informou ainda que a visita dos equatorianos é resultado de um convênio bilateral entre os dois países, firmado no ano passado e que a colaboração no setor agrícola foi estabelecida por pesquisadores da Embrapa e do INIAP em Quito. “Uma tecnologia que Vasquez considera fundamental para a fruticultura do seu país é a que permite planejar a produção de manga e goiaba em qualquer época do ano”, reforça Ribeiro, explicando que o Equador está localizado na latitude zero onde o clima não se altera muito durante o ano e que as variações térmicas ao longo do dia, no entanto, são expressivas e podem chegar a cair de 38 para 20 graus centígrados.

Para esclarecer melhor sobre as tecnologias apresentadas o assessor disse que a indução foi tema de uma das palestras do dia de campo organizado pela Embrapa Semi-Árido no Assentamento Safra, município de Santa Maria da Boa Vista–PE, que a participação no evento foi uma das atividade dos pesquisadores do Equador no vale do São Francisco e que na região, cumpriram uma extensa programação de reuniões técnicas com especialistas da Embrapa e visitas a áreas de produção de manga e uva e paking house.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top