Produção, beneficiamento e comércio do leite através de Cooperativa é tema no Domingo Rural

A produção, beneficiamento e comercialização dos produtos do leite na região do Cariri paraibano foi tema evidenciado pelo Programa Domingo Rural deste dia 07 de dezembro na conexão da Rádio Serrana de Araruna AM 590 kHz, Rádio Cultura de São José do Egito-PE e Rádio Independente do Cariri em Serra Branca-PB FM 107,7 MHZ.

Durante amplo espaço no horário, Domingo Rural entrevistou o gerente da empresa Coapecal, Cooperativa Agropecuária do Cariri, com sede no Sítio e Fazenda Bodopitá, município de Caturité, Pedro Bezerra Cabral. A equipe Stúdio Rural esteve visitando a empresa recentemente para entender a dinâmica do mercado do leite e seus derivados, conhecendo de perto o processamento dos produtos que são transformados em leite embalado para o mercado privado e programas governamentais, agroindustrialização do leite em iogurtes, manteiga, queijos de manteiga e coalho e bebidas lácteas diversas. “A gente tem uma variedade boa de produtos, agora a gente diversificar mais, um dos objetivos é tentar usar a matéria prima da região, no caso por exemplo do umbu seria interessante a gente fazer um produto a base do umbu”, antecipa aquele gerente dizendo ser de fundamental importância valorar os produtos e a mão de obra da região.

Pedro informou que são processados cerca de 54 mil litros de leite e envolve cerca de 800 produtores que colocam leite para que a empresa além de beneficiar encontre mercado para os produtos na Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Pedro mostrou o local e o tipo de lenha utilizada no funcionamento das caldeiras explicando que toda a lenha é de algaroba; mostrou o mais recente processo de reciclagem das embalagens plásticas com beneficiamento feito no local evitando que as embalagens sejam jogadas no maio ambiente e garante que faz parte do compromisso da empresa ampliar a recepção das embalagens nos pontos comerciais. “Aqui na Paraíba eu não sei se tem outra, mas a gente teve a iniciativa de toda a produção de resíduo de plástico, papelão, não jogar de hipótese nenhuma no meio ambiente, isso a gente fez questão, embora esse custo da gente tratar esse produto seja inviável economicamente, mas a gente faz questão para não agredir o meio ambiente”, argumenta. “A gente está querendo fazer um programa mais amplo que seria atender nos locais de venda, você chega na padaria e colocaria uma lixeira para recolher todo o derivado do nosso produto, plástico, papelão, tudo para voltar aqui para a usina para a gente reciclar, já que a gente não quer nada que afete o meio ambiente solto no meio ambiente”.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top