Reunião em Remígio discute estratégia para buscar sementes em Petrolina

Entidades do Território da Cidadania da Borborema estiveram presentes em reunião na última quinta-feira(15-01) na Câmara Municipal de Remígio objetivando tomar conhecimento a cerca da quantidade de sementes e critérios de entrega das variedades de milho e feijão produzidas pela Embrapa a pedido do governo federal.

Inicialmente os representantes do Ministério do Desenvolvimento Agrário(MDA), fizeram exposição sobre os municípios que estão contemplados, mostraram a quantidade de sementes destinada a cada município e falaram sobre as dificuldades enfrentadas pelo governo federal, fazendo com que as entidades, através de parcerias com as prefeituras locais, busquem o produto diretamente na unidade de pesquisas da Embrapa na cidade pernambucana de Petrolina.

Stúdio Rural entrevistou o articulador daquele território, Antônio de Lucena(Tone) que fala sobre o trabalho que está sendo desenvolvido por aquele Fórum através da comissão das sementes, criada para acompanhar as ações da entrega do produto.  “A gente tirou como encaminhamento formar uma comissão que acompanhará a distribuição nos municípios, essa comissão e formada por membros do colegiado, por mim como articulador mas também pelos companheiros da Emater e da sociedade civil organizada que vão acompanhar essa distribuição nos municípios beneficiados com o programa e os municípios têm até o dia 30 para está formalizando a comissão municipal que irá acompanhar mais diretamente essa distribuição lá nos municípios”, argumenta a liderança, lembrando que a vinda das sementes de Petrolina fica por conta de cada município que rateará a quantidade de recursos relativo a quantidade de semente de seu próprio município.

Na reunião o representante do MDA no Estado da Paraíba, delegado adjunto, Antônio Alves, fez uma exposição da quantidade de municípios contemplados no programa e os critério de escolha na participação, a quantidade de sementes por cada município e informou da importância da comissão respaldada nas discussões do Fórum, procurarem as prefeituras no sentido de discutirem a contrapartida de cada executivo municipal e viabilizarem o transporte das sementes para aquele território.

Ao dialogar com Stúdio Rural Alves fala sobre o empenho do governo brasileiro em proporcionar a semente de milho e feijão para ser plantados na safra agrícola e ao mesmo tempo falou das limitações financeiras enfrentadas pelo governo brasileiro em razão da crise mundial que afeta a economia dos países e, neste contexto, o Brasil.

Para o Território da Borborema são destinados 160 toneladas de sementes entre milho e feijão macacar que são direcionados à 10.674 famílias dos municípios de Arara, Areal, Casserengue, Borborema, Campina Grande, Esperança, Montadas, Lagoa Seca, Queimadas, Remígio, São Sebastião de Lagoa de Roça, Serra Redonda e Solânea.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top