Agricultores e técnicos do Pólo planejam plantio de mudas no Agroecologia da Borborema

Agricultores familiares e assessores técnicos da AS-PTA realizaram reunião no Sindicato dos Trabalhadores Rurais do Município de Lagoa Seca para discutir as ações trabalhadas durante o ano de 2010 e planejar ações para plantio de mudas dentro das atividades do Projeto Agroecologia da Borborema que é patrocinado pela Petrobrás através do Programa Petrobrás Ambiental com gestão de recursos e assessoramento de assessores técnicos da AS-PTA em parceria com as entidades do Pólo Sindical e das Entidades da Borborema.

A reunião aconteceu na última quarta-feira(13) e, segundo o componente do daquele sindicato e componente do Pólo Sindical, Nelson Anacleto, essa é uma atividade que aquele sindicato está fazendo juntamente com o Pólo Sindical, AS-PTA em parceria com o Petrobrás Ambiental tratando políticas de rearborização na agricultura familiar como forma de estabilizar a realidade climática do município em sintonia com a microrregião num momento em que se discute a busca de uma prática sustentável que pense a vida do planeta. “E de forma particular a gente aqui que já trabalha com isso a mais de 20 anos numa forma de recuperar a vitalidade do solo de nossas propriedades e também trazer um equilíbrio na agricultura familiar com harmonia com a natureza”, explica Anacleto ao dialogar com Stúdio Rural.

Nelson falou sobre as limitações na quantidade de terra por família e disse que mesmo com as limitações as entidades estão fazendo um esforço para racionalizar as práticas e tornar essas unidades familiares sempre mais produtivas numa dinâmica de agroecologia. “Com certeza, porque nós temos um trabalho que visa um conjunto de todos os fatores que existe na propriedade e agente entende que a arborização e a própria matinha como a gente batiza ela é essencial na propriedade enquanto reserva que muitas vezes essas reservas ela pode ter também o papel também econômico na família muito grande. Aqui em Lagoa Seca, por exemplo, existem agricultores que têm áreas imprestáveis pra outras culturas outros tipos de vegetais e que passaram a ter uma matinha de sabiá e anualmente tem uma renda de R$ 3, 4, 5 mil reais de estacas, sem degradar o meio ambiente e ou sem trazer nenhum prejuízo ambiental ou desequilíbrios, por isso é que a gente está associando esse equilíbrio ambiental com a própria consolidação econômica das famílias e o equilíbrio da natureza em si”, explica Nelson dizendo que a prática de culturas diversas como cercas-vivas, alimentação do rebanho, vegetação para melhoramento dos solos dentre outras práticas sustentáveis serão trabalhadas durante todo esse período inverno que a região já inicia.

O tema foi evidenciado no Programa Universo Rural da Rádio Bonsucesso de Pombal na última quinta-feira(14/04) e, segundo José Roberto Coelho que é presidente da Associação dos Agricultores Familiares do Sítio Pai Domingos e Adjacências e disse que o trabalho com o plantio de mudas vem ganhando sentido a cada dia citando como exemplo aquela comunidade que já contabiliza 27 mil mudas plantadas e catalogadas que tem, segundo ele, rendido um prêmio da ONU pelo trabalho. “É tanta preocupação nossa, do Pólo Sindical e da AS-PTA, a igreja católica juntamente com a assembléia de deus esta desenvolvendo um trabalho ambiental na comunidade esse ano onde a terra pede socorro e se cada um de nós não fizer nossa parte em poucos anos o homem vai fixar entre o céu e a terra sem árvores”, relata aquela liderança.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais daquele município, Nelson Anacleto, garante que o trabalho terá continuidade nas diversas comunidades do município e nos municípios componentes de todo o Pólo da Borborema.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Universo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top