Equipamentos beneficiam agricultor familiar de cidades do Agreste pernambucano

A Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária (Sara) pernambucana vai entregar, até o final deste mês, equipamentos – carros, computadores e kits apícolas – às associações, cooperativas e sindicados de trabalhadores rurais, conselhos municipais de Desenvolvimento Sustentável do Agreste Central e às unidades de assistências técnicas regional do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) de Caruaru e Afogados da Ingazeira.

Segundo a assessora de comunicação daquela secretaria da agricultura pernambucana, Jaqueline Macedo, os computadores (83) serão distribuídos entre os municípios de Triunfo, Serra Talhada, Afogados da Ingazeira, Camocim de São Félix, São Joaquim do Monte, Toritama, Sairé, Alagoinha, Porção e Pesqueira no Sertão Central. Além das cidades do Agreste Central – Riacho das Almas, Caruaru, Belo Jardim, Agrestina, São Caetano, Brejo da Madre de Deus, Sairé, Tacaimbó, Taquaretinga do Norte, Bezerros, Alagoinha, Porção e Pesqueira. Um veículo será entregue para ser utilizada no Território Rural do Pajéu e um outro para a Central da Agricultura Familiar do Recife.

Ao dialogar com a equipe Stúdio Rural aquela assessora informou que o gerente de Agricultura Familiar da SARA, Francisco Oliveira, justificou que a ação visa fortalecer a agricultura familiar no Interior do Estado, melhorando as condições de trabalho no campo e que as cidades do Território do Agreste Meridional também serão contempladas com as ações.

Outra ação apontada por aquela autoridade e evidenciada por aquela assessoria refere-se a 13 enciladeiras(foto) – maquinário que conserva forragem dos animais, na época da seca – e que contemplarão as cidades de Águas Belas, Bom Conselho, Buíque, Caetés, Capoeiras, Iati, Itauba, Paranatama, Pedra, Saloá, Terezinha, Tupanatinga e Venturosa. “Para os municípios de Venturosa e Paranatama serão entregues equipamentos apícolas – nove decantadores, nove peneras, três mesas desoperculadora, dois cilindros oveolador e um descristalizador e mais 4 mil vidros para embalagens de mel”, garante Jaqueline Macedo.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top