Secretário Gadelha faz balanço e projeção na Agricultura de Campina Grande 2021

Fazendo um balanço das ações da prefeitura de Campina Grande, via Secretaria de Agricultura, no primeiro semestre e ao mesmo tempo apresentando projeções a serem trabalhadas no segundo semestre do ano agrícola 2021 foi o objetivo do secretário da Agricultura do município campinense, Renato Gadelha, durante recente entrevista em emissora da cidade.

Durante a avaliação, o secretário explicou que no primeiro semestre as ações da pasta são direcionadas para a produção agrícola com corte de terras para a produção destinada à segurança alimentar das famílias agricultoras e do rebanho pecuário; ações mecanizadas para a colheita do sorgo e milho para a alimentação do rebanho; ações para a reintrodução do cultivo do algodão nas dinâmicas agroalimentares como geradora de renda no empreendimento rural; além de um programa de inseminação artificial com qualidade genética para a produção leiteira; arrojado programa da operação Carro Pipa para o abastecimento rural, programa de dessalinização da água dentro do Programa Água Doce do Governo Federal, implantação do cultivo do umbu gigante advindo de regiões semiáridas da Bahia e Minas Gerais, projetos com piscicultura em açudes estratégicos no município dentre outras. “Nosso expediente aqui é de 07 à 01 da tarde, todas as manhãs estou aqui na secretaria, à tarde eu vou visitar a zona rural e tenho equipes para cada setor, tenho equipes para o setor de agricultura com engenheiros agrônomos, técnicos agrícolas, engenheiros florestais onde toda equipe se desloca para onde houver necessidade; nós temos o pessoal da sanidade de rebanho que é responsável pela vacinação desses animais no tempo hábil e que é também responsável pela inseminação artificial com a utilização de ultrassom pra ver se a vaca está prenha e poderá ter bezerro mais adiante; nós temos o setor de dessalinização no setor de recursos hídricos com quatro técnicos pra montar dessalinizadores, para consertar os dessalinizadores, pra fazer implantes de poços artesianos no lugar ideal e assim temos essas condições de atender à todos os segmentos da vida rural”, explica em contato com a Campina FM.

Gadelha explicou que, em razão da Covid-19, estratégias de pagamento do Seguro Safra estão sendo trabalhados pela gestão municipal para a segurança das famílias agricultoras em todos os quadrantes do município além de ações nas instituições de educação e organizações sociais nas dinâmicas produção agrícola urbana com hortas comunitárias para a garantia de alimentos de qualidade e melhor aproveitamentos das áreas urbanas com oferta de paisagens ornamentadas.  

Aquele secretário explicou que o segundo semestre será bem fortalecido com o conjunto das ações da gestão municipal e garante que a expectativa é de que 2021 seja de mais trabalho que no ano passado. “O ano passado nós já tivemos um resultado extremamente satisfatório quando batemos o recorde na produção agrícola e especial na produção de silagem, eu costumo dizer que o grande problema da agricultura aqui no semiárido é o segundo semestre onde você não tem as chuvas necessárias pra produzir alguma coisa, então é importante que se guarde parte da produção agrícola do primeiro semestre para que você tenha no período da estiagem, ao longo do segundo semestre, as condições necessárias para alimentar seu rebanho”, explica reforçando o trabalho que vem sendo feito no fortalecimento da agricultura irrigada. “Nós estamos introduzindo também a cultura com irrigação e eu peço aos interessados que nos procurem, nós adquirimos kits de irrigação e onde tiver um poço artesiano, um reservatório de águas superficiais, um açude que possa fazer uma pequena irrigação por gotejamento nós estamos prontos com nossos técnicos para atender também essas solicitações”, explica Gadelha.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top