Agricultores de Caraúbas, Coxixola e região do Cariri voltam ao uso do cultivador como forma de aproveitar primeiras chuvas na agricultura familiar

Considerando os históricos atrasos por parte das prefeituras municipais para o processo do corte de terra com tratores para a safra em cada ano, as famílias agricultoras de municípios da região Cariri estão de volta para o uso da tração animal para o preparo do solo, plantio, tratos culturais dentre outros.

Um exemplo claro da reação dessas famílias é o município de Caraúbas e Coxixola, Cariri Oriental e Ocidental paraibanos, respectivamente, que diante das estratégias conseguem aproveitar as invernadas iniciais dentro da lógica de que ‘choveu, plantou; criou mato, limpou’.

Conforme o extensionista da Empaer naqueles escritórios, agrônomo Genilson Bezerra de Brito, as sequenciadas secas fizeram com muitas famílias vendessem sues bois de tração, fazendo com que muitas famílias utilizem cavalos, burros e até jumentos como forma alternativa. “A gente teve aqui um crescimento, acho que há dois anos atrás quando reiniciou essa retomada do período chuvoso onde a gente estava começando a sair do período de estiagem, em áreas do município a gente começou a perceber isso. O ano passado Serra Branca, Coxixola, Caraúbas, Camalaú e Prata houve muito a procura de serviços que a gente chama aqui de ‘dia de boi’ que é o camarada ir com o cultivador lá com seu boi de tração e passar o dia lá trabalhando com seu animal, e isso a gente viu muito aqui na região voltar e algo interessante é que como a gente teve essa estiagem grande, e boi manso ficou complicado, a gente vem percebendo que até o jegue está servindo de boi pra puxar”, explica aquele extensionista em diálogo com Stúdio Rural acrescentando que, muitas vezes, uma chuva pode decidir o ganho ou perda de uma safra.       

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top