Avicultura caipira do Território Borborema e região é tema no Domingo Rural desta semana

Com a meta de falar sobre a criação de galinha e frango caipira, o extensionista rural da Empaer, escritório de São Sebastião de Lagoa de Roça, Josué Vitorino da Silva, participou do Programa Domingo Rural deste domingo(16) compartilhando informações detalhadas sobre a atividade que vem sendo fundamental para a diversidade produtiva na agricultura familiar de municípios do Agreste, Brejo, Curimataú e Cariri paraibano. “A criação apareceu há 12 anos atrás com treinamentos em que o doutor Assis foi o primeiro dessa atividade aqui, nosso assessor de avicultura estadual, e começou com treinamentos em Esperança envolvendo municípios vizinhos, nós começamos aqui com quatro produtores sendo capacitados e daí se expandiu a atividade para o município e pra região, hoje nós temos duas cooperativas desenvolvendo essa atividade e muitos produtores na região do Território da Borborema, inclusive na região do Agreste também, a região do Cariri e eles estão sobrevivendo satisfatoriamente com a atividade de complementação de renda, melhorando a vida dos produtores e a segurança alimentar de todos”, explica ao contatar com o público ouvinte Domingo Rural colocando em destaque os municípios São Sebastião de Lagoa de Roça, Lagoa Seca, Esperança, Alagoa Nova e Serra Redonda.

Josué explicou que atualmente cerca de 200 produtores vivem a experiência com utilização de aviários com lotes de 300 a 400 aves para o corte e aproximadamente 600 a 1000 galinhas destinadas a postura, mas lamentou a falta de políticas públicas que possam fortalecer a atividade associado ao acontecimento da recente prolongada seca que elevaram o custo de produção associados aos altos preços da ração. “Tem uma pequena parte dos criadores que estão vendendo para o PNAE, mas o principal comprador era o PAA que envolvia projetos maiores e beneficiava quantidades maiores de agricultores, há muito tempo essa atividade não vem sendo desenvolvida já que esses projetos não estão sendo viabilizados e os produtores estão tendo prejuízos”, explica.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top