Mulheres do Pajeú iniciam-se no novo moderno do algodão agroecológico

Fortalecer a agricultura familiar agroecológica a partir da introdução de novas culturas agrícolas a exemplo do algodão orgânico para a diversidade cultural é a meta de um coletivo de mulheres do município de Serra Talhada, Sertão do Pajeú pernambucano.

O tema foi evidenciado no Programa Domingo Rural do último final de semana a partir de diálogo com a presidenta da Associação dos Pequenos Produtores Rurais de Arara e Adjacências, Nadja Maria da Silva, residente na comunidade Escadinha, zona rural de Serra Talhada, explicando que dez mulheres se iniciaram no processo produtivo do algodão num trabalho acompanhado pela Diaconia e entidades locais em parceria com a Embrapa Algodão. “Temos um projeto com dez mulheres de várias comunidades que estão produzindo algodão agroecológico, estamos entusiasmadas com a qualidade do algodão, estamos articuladas num grupo amplo no sindicato e temos a garantia da compra de nosso produto, é tudo de bom”, explica ao dialogar com Stúdio Rural.

Nadja explicou que o trabalho vem sendo desenvolvido numa dinâmica solidária que vai do plantio a colheita com trabalho de mutirão, especialmente na colheita que está acontecendo durante este mês de junho e citou como exemplo o roçado da agricultora Rosineide e Pixote que está em plena colheita contando com a ajuda das colegas de roçados produtivos. “Aqui eles já colheram mais de 800 quilos”, comemora.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top