Representante do Senar evidencia fortalecimento da avicultura caipira na Borborema

A região da Borborema vem se destacando no processo da avicultura caipira destinada a produção de carne e ovos a partir de ações continuadas de entidades dentro das discussões territoriais apoiadas por um Projeto de Desenvolvimento Rural do Banco do Nordeste, recursos destinados ao fortalecimento da cultura na diversidade da agricultura familiar de municípios do Território Borborema, Cariri, Agreste e Curimataú.

Programa Domingo Rural do último domingo(08) entrevistou o gerente do departamento de promoção social do Senar-PB e presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Esperança, agrônomo Carlos Alberto Patrício da Silva, falando sobre um projeto de dois anos que tem como meta capacitar famílias agricultoras nas dinâmicas territoriais continuadas. “A atividade avícola caipira é muito interessante, principalmente para o pequeno produtor, nós sabemos que essa atividade é bem difundida no município de Lagoa de Roça e municípios circunvizinhos e já é uma realidade em todo o estado por ser uma atividade rentável, principalmente a avicultura caipira de postura por ser mais estável, enquanto a avicultura caipira de corte depende de abatedouro e é um pouco mais complexa”, explica aquela liderança ao dialogar com nosso público ouvinte via Rádio Serrana de Araruna e Rádio Stúdio Rural.

Patrício falou sobre um conjunto de ações desenvolvidas a partir do novo Prodeter avicultura caipira do Banco do Nordeste que tem gestão técnica do Senar Paraíba em sintonia com as entidades parceiras. “Primeiro a composição do grupo foi discutida entre as principais instituições que estavam no setor como a Copaf, a Coafab, que são duas cooperativas da região, o Sindicato dos Produtores Rurais de Esperança, a Empaer, a Secretaria Municipal de Agricultura de São Sebastião de Lagoa de Roça, o próprio Banco do Nordeste, através da Patrícia, então são esses parceiros que indicaram o grupo de produtores”, explica Patrício justificando ser uma composição de famílias produtoras dentro da oferta financeira demandada pelo BNB dentre das ações continuadas que tem a missão de construir referências para a viabilidade da atividade em municípios da região.

Aquele profissional falou sobre a importância dos conhecimentos técnicos na atividade e sobre avanços importantes na qualidade de vida das famílias acompanhadas. “Os resultados já são concretos, todos evoluíram não só na parte técnica como nessa parte gerencial, muito bem ora você que não temos controle sobre mercados, tanto mercados dos insumos como mercados de vendas dos seus produtos, mas nós temos controle sobre nossas despesas e isso tem caminhado muito bem”, explica.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Faça um comentário

Todos os campos obrigatórios são marcados como (requerida). Seu Endereço de e-mail não será publicado

Voltar para o topo