Superintendente explica que cooperativa foi sempre a referência para retomadas em tempos de crises

Estamos terminando 2020 que é um ano totalmente diferente, mas a gente teve que se reinventar pra poder continuar atendendo as nossas cooperativas fazendo o trabalho que a gente faz, foi um ano bom já que a gente teve um grande aprendizado com toda essa pandemia, não deixamos de fazer o nosso trabalho de capacitações, de formação profissional na área de monitoramento junto a nossas cooperativas aqui no estado da Paraíba com mais de 130 cooperativas no Sistema OCB/Sescoop Paraíba e, neste momento, a gente está programando 2021 e a expectativa é que a gente tenha primeiro essa vacina pra poder ficar mais tranquilo e depois a gente continuar trabalhando dentro de um aprendizado fazendo diferente como a gente está fazendo na forma virtual onde nosso trabalho cresceu muito, foi uma expectativa que a gente não esperava, nossos cursos superou a expectativa em números de empregados e de cooperados em nossas cooperativas, então conseguimos atender o nosso objetivo.

A justificativa é do superintendente o Sescoop/PB, Serviço de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado da Paraíba, Pedro José D’Albuquerque Almeida, fazendo um balanço das ações do cooperativismo paraibano através dos trabalhos do Sescoop/PB em ampla sintonia com as cooperativas em toda a Paraíba e com o conjunto das entidades parceiras do campo e da cidade no território paraibano. Pedro garante que superar o pós pandemia será possível nas dinâmicas solidárias e que o cooperativismo traz essa marca citando a surgimento do cooperativismo em tempos de ampla dificuldade na vida da humanidade. “Fechamos o ano com 75% das nossas ações programadas de 2020 e esperamos que 2021 seja um ano promissor pra todos nós, as cooperativas nasceram nas dificuldades, e em tempos de pandemias elas se sobressaíram dessas dificuldades. Nós tivemos um trabalho muito importante de intercooperação entre elas mesmas, aquelas que pararam suas atividades as outras ajudaram a exemplo da cooperativa de flores lá de Pilões que nesse momento de pandemia teve que dizimar toda a sua produção de flores porque não tinha pra quem vender, mas as outras cooperativas ajudaram as cooperadas que são mulheres que trabalham na cooperativa com cestas básicas, com assistências de importância e a gente vê o poder e o potencial que o cooperativismo tem”, explica D’Albuquerque Almeida fazendo um balanço de final de ano em pleno e direto diálogo com nosso público ouvinte do Programa Domingo Rural da Rádio Serrana de Araruna e Rádio Stúdio Rural evidenciando a importância de parcerias que acontecem com elevado número de entidades em todo o Estado da Paraíba.          

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Faça um comentário

Todos os campos obrigatórios são marcados como (requerida). Seu Endereço de e-mail não será publicado

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Voltar para o topo